RSS Feed

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Eu sou um conto...

São 03:42h, estou ouvindo o Vercilo, que sempre canta coisas lindíssimas, a música do momento é Me Transformo em Luar.
O dia anterior foi tão perfeitinho, com momentos de emoções afloradas e por fim contida!
Hoje eu me senti tão amada e tão querida, e mesmo com tanta segurança me senti tão vunerável, agora escrevendo me surge a mesma sensação de vunerabilidade de outrora, como pode ser??

“A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar…”

No meio desse turbilhão de sentimentos que invade meu coração, tenho uma certeza apenas, que será doce, que será lindo o castelo que tenho sonhado pra mim, com direito a "príncipe encantado", magos, amigos mágicos, e afins, tenho me sentido por horas uma princesa, será que é loucura pensar assim?
Meu reino não é tão tão distante, é logo alí, onde o avião faz do meu mundo encantado algo tão moderno e próximo. Agora sou como uma daquelas super princesas das histórias de contos de fadas, trancada numa torre esperando ser resgatada, ser roubada, ser tomada por um príncipe e jogada nos braços da felicidade do felizes para sempre.
Muitos monstros e bruxas aparecerão como todo conto que se preze, apenas desejo que meu príncipe seja forte o suficiente pra me ajudar a vence-los, que esteja certo o suficiente pra ultrapassa-los, que tenha a certeza que por mim vale a pena, que me ame do início ao fim dessa história.

THE END

Boa noite pessoas...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Quem procura acha???

Ouvindo : http://www.youtube.com/watch?v=XnfAYp3XDGU

Acordei me perguntando: quem procura realmente acha??

Tava conversando com a Turu ontem e ela me falando que precisamos procurar pra encontrar o que queremos, mas será mesmo que encontramos o que queremos, será que não é apenas um paleativo pra o que queremos???
Talvez o meu lado B da bipolaridade esteja me testando, testando as minhas certezas, talvez não só ele, mas o mundo.
A gente passa a vida procurando, amores, sonhos, conquistas, novos desejos, novas aventuras, novos desafios, a busca parece nunca acabar, não é mesmo??
Hoje eu não sei exatamente que procuro, quando eu acho que achei tudo, ou não achei nada, como lidar??
Acho que procuro o completo, o encaixe perfeito da peça, mas será que existe?? Vai ser sempre uma peça folgada, imperfeita, insatifeita, intolerante, inconstante, mutável??
Será que procurar pela perfeição é demais?? Tá, deve ser demais, perfeição não existe!! Se existe Deus escondeu, pode ter certeza.
Quando meu lado A voltar quem sabe o que tenho me basta, mas hoje eu quero o perfeito, o confortável, o verdadeiro, o mais gostoso, o mais desejável dos momentos, mas isso eu quero HOJE, não amanhã, o amanhã não me satisfará, tem que ser hoje.

"Desculpe tanta sede, tanta insatisfação. Amanhã, amanhã recomeço. Te espero, te gosto, te beijo."

Caio Fernando Abreu


Bom dia pessoas amadas!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Tudo bem aí?



"...você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado, assim como se você fosse apenas uma semente e eu plantasse você esperando ver uma plantinha qualquer, pequena, rala, uma avenca, talvez samambaia, no máximo uma roseira, é, não estou sendo agressivo não, esperava de você apenas coisas assim, avenca, samambaia, roseira, mas nunca, em nenhum momento essa coisa enorme que me obrigou a abrir todas as janelas, e depois as portas, e pouco a pouco derrubar todas as paredes e arrancar o telhado para que você crescesse livremente"

segunda-feira, 19 de abril de 2010

No air



"O que hoje é drama, sempre, amanhã estará quieto na memória."

domingo, 18 de abril de 2010

Apenas preciso hoje mais que antes....

Música do memonto: Quando eu fui chuva - Maria Gadú


Preciso de alguém, e é tão urgente o que digo.

Perdoem excessivas, obscenas carências, pieguices, subjetivismos, mas preciso tanto e tanto.

Perdoem a bandeira desfraldada, mas é assim que as coisas são-estão dentro-fora de mim: secas.

Tão só nesta hora tardia - eu, patético detrito pós-moderno com resquícios de Werther e farrapos de
versos de Jim Morrison, Abaporu heavy-metal -, só sei falar dessas ausências que ressecam as palmas das mãos de carícias não dadas.

Preciso de alguém que tenha ouvidos para ouvir, porque são tantas histórias a contar.

Que tenha boca para, porque são tantas histórias para ouvir, meu amor.

E um grande silêncio desnecessário de palavras.

Para ficar ao lado, cúmplice, dividindo o astral, o ritmo, a over, a libido, a percepção da terra, do ar, do fogo, da água, nesta saudável vontade insana de viver.

Preciso de alguém que eu possa estender a mão devagar sobre a mesa para tocar a mão quente do outro lado e sentir uma resposta como - eu estou aqui, eu te toco também.

Sou o bicho humano que habita a concha ao lado da concha que você habita, e da qual te salvo, meu amor, apenas porque te estendo a minha mão.

No meio da fome, do comício, da crise, no meio do vírus, da noite e do deserto - preciso de alguém para
dividir comigo esta sede.

Para olhar seus olhos que não adivinho castanhos nem verdes nem azuis e dizer assim: que longa e áspera sede, meu amor.

Que vontade, que vontade enorme de dizer outra vez meu amor, depois de tanto tempo e tanto medo. Que vontade escapista e burra de encontrar noutro olhar que não o meu próprio - tão cansado, tão causado - qualquer coisa vasta e abstrata quanto, digamos assim, um Caminho.

Esse, simples mas proibido agora: o de tocar no outro.

Querer um futuro só porque você estará lá, meu amor.

O caminho de encontrar num outro humano o mais humilde de nós.

Então direi da boca luminosa de ilusão: te amo tanto.

E te beijarei fundo molhado, em puro engano de instantes enganosos transitórios - que importa? (Mas finjo de adulto, digo coisas falsamente sábias, faço caras sérias, responsáveis.

Engano, mistifico.

Disfarço esta sede de ti, meu amor que nunca veio - viria? virá? - e minto não, já não preciso.)

Preciso sim, preciso tanto.

Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis.

Tanto meu ciclo ascético Francisco de Assis quanto meu ciclo etílico bukovskiano.

Que me desperte com um beijo, abra a janela para o sol ou a penumbra.

Tanto faz, e sem dizer nada me diga o tempo inteiro alguma coisa como eu sou o outro ser conjunto ao teu, mas não sou tu, e quero adoçar tua vida.

Preciso do teu beijo de mel na minha boca de areia seca, preciso da tua mão de seda no couro da minha mão crispada de solidão.

Preciso dessa emoção que os antigos chamavam de amor, quando sexo não era morte e as pessoas não tinham medo disso que fazia a gente dissolver o próprio ego no ego do outro e misturar coxas e espíritos no fundo do outro-você, outro-espelho, outro-igual-sedento-de-não-solidão, bicho-carente, tigre e lótus.

Preciso de você que eu tanto amo e nunca encontrei.

Para continuar vivendo, preciso da parte de mim que não está em mim, mas guardada em você que eu não conheço.

Tenho urgência de ti, meu amor. Para me salvar da lama movediça de mim mesmo.

Para me tocar, para me tocar e no toque me salvar.

Preciso ter certeza que inventar nosso encontro sempre foi pura intuição, não mera loucura.

Ah, imenso amor desconhecido.

Para não morrer de sede, preciso de você agora, antes destas palavras todas cairem no abismo dos jornais não lidos ou jogados sem piedade no lixo.

Do sonho, do engano, da possível treva e também da luz, do jogo, do embuste: preciso de você para dizer eu te amo outra e outra vez.

Como se fosse possível, como se fosse verdade, como se fosse ontem e amanhã.

Caio Fernando Abreu


quinta-feira, 15 de abril de 2010

Ser real...



Ainn, o dia começou muito bem, prova de Direito Ambiental em dupla, depois ganhei um buquê lindos de rosas, dia cheio de coisas boas, neam???
Tava sonhandooooooooooooooooooo, mas a realidade é uma chata e sempre atrapalha as coisas mais lindas...
No momento estou chateada, indignada e sei lá mais o que, mas vou colocar uma frase que me consola...

"Para tornar a realidade suportável, todos temos de cultivar em nós certas pequenas loucuras."

Marcel Proust

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Agora que já sabe da um jeito...


Eu postei no post anterior um texto da Rosane uma amiga super querida, mas tava pensando aqui, sentir é um bicho engraçado, estava falando com uma amiga que dividiu comigo uma situação que eu já vivi e vivo, sentir é complicado, cada rumo que tomamos, não é mesmo??
Hoje o rosa me encanta tanto, eu sou apaixonada por cores fofas, minha vida tá assim, estou num momento cor de rosa, rsss
Coração sonhando acordada, fazendo planos loucos, acreditando em coisas inusitadas, simplesmente crendo em palavras que até ontem foram as mesmas que partiram esse mesmo coração.
Será justo ?
Será justo sonhar acordanda?
Será justo não pensar em mais nada e nem em ninguém???
Tudo que quero é viver, viver de forma plena esse turbilhão de coisas que venho sentindo, sempre certinha e quadrada, vamos ver como é Amanda colocando essa emoção toda pra fora, pirando, sendo o que ela sempre foi e nunca pode mostrar, uma hora viver de sonho cansa e a gente quer botar o pé pra concretizar, mesmo que isso signifique quebrar a cara, errar, ter que voltar atrás, eu quero ser feliz, e por isso eu vou até o fim.
Sampa é a minha meta, meu coração vai me guiar, espero que ele seja sábio, e não sofra, que ele seja pacífico, e que cuidem dele como quem cuida de um tesouro, pois é tudo de melhor que tenho pra dar.
Simplesmente:" QUE SEJA DOCE"!!
Passeio o dia ouvindo uma música da Roberta Campos, chamada : Mundo Inteiro, vou colocar aqui a letra, quando escuto ela sinto um carinho no meu coração, tão grande, invadindo a minha alma, isso tem um nome???
Quem souber me fala!!

"Quero ver você com esses olhos
Olhando para mim olhar inteiro
Falo bem baixinho e completo
Passando a mão no teu cabelo

Esqueço que a hora passa e invento
Um modo de ficar por muito tempo
Seguro tua mão e me contento
Fazendo isso durar por toda vida

Eu vou, eu vou, eu vou
Ficar com você amor

Se me disser que amanhã é tarde
Te falo mil razões que me invadem
Preciso de você o mundo inteiro (parada)
Agora que já sabe da um jeito

Eu vou esperar você amor
Pode ser o tempo que for.
Eu tenho a eternidade aqui comigo."


Amor é...


"...o amor é vento na janela que refresca a alma e a solidão,
é um bem querer q não se contenta em viver em apenas um coração e por isso escolhe a dois...para que a sintonia o faça ser apenas um...
apenas um sopro...apenas uma melodia, apenas e tão somente felicidade..."

By Rosane

A Rosane fez um poeminha pra mim no chat do O.C, nossa foi lindo, prometi e postei aqui...lindoooo demais a forma que ela vê o amor!!

Boa noite!!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Chateação


Eu tava afim de gritar pro mundo hoje, afim de falar que estou de saco cheio de ser tudo sempre da mesma forma, uma coisa boa pra dar uma encrementada no que não pode ficar pior...rss
Alguém entendeu alguma coisa?? Nem eu...rsss
Quem disse que quero ser lógica agora? Eu não, não quero, o dia surta, eu também posso surtar!
No meio de tanta coisa doida que vem acontecendo, algumas coisas legais acontecem (graças a Deus), voltei a falar melhor com alguém que fazia tempo que não falava, tenho conhecido pessoas legais e ilegais também, mas os ilegais são a pimenta que dão um toque a mais na vida, neam?
Agora enquanto escrevo, sinto-me desapontada, brava, chateada, não que eu espere muito das pessoas, nem espero mais NADA, mas pow, sem omissões ou mentiras, eu detestooooooooooooooooooooo isso.
Mas é isso...vou estudar agora!!
Boa noite a todos !!

CHATEAÇÃO
Paulo Gondim
08/03/2009

Chateação. Como parte da vida
Figura amorfa que se espelha
Na parede fria da alma
Fere a pele, dilacera as entranhas

Parece praga. Não há antídoto
Vem pra ficar, como sombra
Como companhia insólita
Entra, nem sequer bate a porta

Se faz presente como vigia
No prazer mórbido de quem a traz
Como troféu de falsa vitória
Sem saber o mal que isto tudo faz

E o que fazer? Nada...
Apenas silenciar, como resposta
Deixar o tempo passar
Como melhor remédio
Só o tempo sabe curar.

sábado, 3 de abril de 2010

Buraquinho



Coração com Buraquinhos

Sabe, o coração
Às vezes chora
E ninguém se dá conta
Porque não se vê
Te dói tudo por dentro
Estar sozinho
E que chegou
O momento de crescer

A vida põe provas
No caminho
Algumas te machucam
E te fazem cair
Sempre estarei ao seu lado
Por acaso
Te acenderei uma luz
Você vai ver

(Refrão)
Tenho um coração com
Buraquinhos
E não posso me curar
Se está morrendo
Aos pouquinhos
Com cada dor
(com cada dor)
Se morre mais


quinta-feira, 1 de abril de 2010

INCOMODA QUEM SE INCOMODA

Um noite chata, coisas chatas....
Sorrir incomoda? Não sorrir, também!
O que fazer?
Quem sabe morrer, talvez...
Nem incomodo a mim e nem a ninguém...

Boa noite!

Será que você sabe esperar??


Eu vou apenas postar um texto da Martha Medeiros, uma escritora que adoroooooooooooooo, é de fato esse texto foi feito pra muitas pessoas, procurar o amor é o pior erro, o certo é esperar ser encontrado por ele.

Espero que gostem!!

Boa noite!!

xoxoxo


Temos a mania de achar que amor é algo que se busca. Buscamos o amor nos bares, na internet, nas paradas de ônibus. Como num jogo de esconde-esconde, procuramos pelo amor que está oculto dentro das boates, nas salas de aula, nas platéias dos teatros. Ele certamente está por ali, você quase pode sentir seu cheiro, precisa apenas descobri-lo e agarrá-lo o mais rápido possível, pois só o amor constrói, só o amor salva, só o amor traz felicidade. Há quem acredite que o amor é medicamento. Pelo contrário. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproxima, e caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a idéia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima. Você já ouviu muitas vezes alguém dizer: "Quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar, o amor apareceu." Claro, o amor não é bobo, quer ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem de si mesmas. O Amor, ao contrário do que se pensa, não tem de vir antes de tudo. Antes de estabilizar a carreira profissional, antes de fazer amigos, de viajar pelo mundo, de curtir a vida. Ele não é uma garantia de que, a partir de seu surgimento, tudo o mais dará certo. Queremos o amor como pré-requisito para o sucesso nos outros setores, quando, na verdade, o amor espera primeiro você ser feliz para só então surgir, sem máscara e sem fantasia. É esta a condição. É pegar ou largar. Para quem acha que isso é chantagem, arrisco-me a sair em defesa do amor: ser feliz é uma exigência razoável, e não é tarefa tão complicada. Felizes são aqueles que aprendem a administrar seus conflitos, que aceitam suas oscilações de humor, que dão o melhor de si e não se autoflagelam por causa dos erros que cometem.
Felicidade é serenidade. Não tem nada a ver com piscinas, carros e muito menos com príncipes encantados. O amor é o prêmio para quem relaxa. "As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido os seus problemas".

Martha Medeiros